MEDICINA INTERVENCIONISTA DA DOR

DRA. KARINA RODRIGUES ROMANINI SUBI - Anestesiologista e Medicina Intervencionista da Dor - CRM 120.702


A Medicina Intervencionista da Dor é a área da medicina que se dedica ao diagnóstico e tratamento de dores agudas e crônicas, utilizando-se principalmente de técnicas minimamente invasivas, realizada através de agulhas. Os procedimentos são, em sua maioria, realizados com o auxílio de imagem radiológica, o que aumenta a sua segurança e eficácia. A principal vantagem dessas intervenções é o baixo risco, oferecendo ao paciente rápida recuperação.

Podemos dividir as técnicas intervencionistas em dois grupos principais. Alguns são apenas diagnósticos, ou seja, servem para determinar o alvo exato responsável pela dor. Saber com certeza de onde vem a dor é muitas vezes um desafio, e a condição fundamental para um tratamento adequado. Os métodos intervencionistas diagnósticos tem um papel importantíssimo nestes casos. Portanto, para determinados tipos de dor, como as dores crônicas na coluna, é uma ferramenta essencial para uma abordagem adequada.

Outros procedimentos são terapêuticos, isto é, têm como objetivo tratar a dor. E isso pode ser feito de duas formas: através de neurolise, quando destruímos um nervo; ou através de neuromodulação quando fazemos com que os impulsos nervosos sejam conduzidos de maneira diferente, melhorando a dor sem destruir qualquer estrutura.

A técnica mais adequada depende do tipo de dor, e pode ser indicada isolada ou em conjunto com outras modalidades, como o tratamento medicamentos, fisioterapia e acompanhamento psicológico. A abordagem multidisciplinar é a chave para a melhora da qualidade de vida do paciente, sendo a medicina intervencionista uma importante ferramenta desse arsenal.